coverIN noticias

A equipa principal do futebol do CF Carvalheiro concluiu a sua participação no Campeonato Regional da 1.ª Regional no 5.º lugar. Uma classificação que para Rogério Vilela, treinador da equipa, soube a muito pouco, face à qualidade existente no plantel.

Caiu o pano, no último fim-de-semana, sobre o Campeonato Regional da 1.ª Divisão, com a disputa da última jornada. Em termos classificativos, a nossa equipa repetiu, em 2018 / 2019, o 5.º lugar alcançado na temporada 2017 / 2018.

Na hora de fazer o balanço, e em entrevista do site do CFC, Rogério Vilela, treinador da equipa, e tendo em conta as expectativas com que a equipa iniciou a época desportiva, não escondeu a sua frustração pelos resultados obtidos. "Face à qualidade existente no plantel, iniciamos a época com boas expectativas. No entanto, os resultados não apareceram, numa primeira fase,  e houve jogadores que, aos poucos, por não jogarem, por serem substituídos por outros colegas, ou faltarem aos treinos, entre outras razões, deixaram de ser opção. Em vez de terem lutado por um lugar na equipa acabaram por desistir!", lamentou Vilela, destacando o contributo dos jogadores oriundos da formação na segunda fase da competição. "Terminamos a segunda fase com 3 juniores a integrar com regularidade o onze inicial. Um prémio justo face à qualidade e à vontade que demonstraram. A primeira fase, soube a muito pouco. Na segunda fase, acabamos em primeiro lugar. Mas o balanço do campeonato acaba por ser negativo."

O mau estado do relvado sintético do Campo Adelino Rodrigues também mereceu reparos por parte de Rogério Vilela. "Face ao estado que o relvado apresenta neste momento, devia ser considerado crime, jogar ou treinar naquele campo. Está muito mau, com buracos e o próprio tapete a levantar em vários pontos do campo, o que pode causar lesões muito graves. Ainda assim, não serve de desculpa. Os resultados poderiam ter sido muito melhores mas, face ao que já referi anteriormente, acabou por ser complicado. Os jogadores que acabaram o campeonato foram dignos e homens com caráter que assumiram o compromisso do princípio até ao fim."
 
A terminar, Vilela não viu grandes benéficios no novo modelo do campeonato, disputado a duas fases, salientando que é "um campeonato muito curto, com poucos jogos e poucas equipas", defendendo que o futebol regional deveria ter uma divisão única.
 
"Aproveito para desejar umas boas férias a todos os atletas do clube", fez questão de registar antes de dar por encerrada a entrevista.

NEWSLETTER



Receber em HTML?

Scroll to top